Nota de Repúdio à violência contra sócioeducadores e insegurança nas unidades

 

 

O Sindicato dos Agentes Penitenciários e Sócioeducadores repudia veementemente a violência contra os servidores do Centro Sócio Educativo no Município de Cacoal, ocorrida na madrugada da última segunda-feira (6), quando dois sócioeducadores de plantão foram surpreendidos por adolescentes (que estavam foragidos) que entraram no local tentando empreender resgate de menores internados na unidade.

 

Os sócioeducadores viveram momentos de terror: dois plantonistas foram feitos reféns pelos menores, com facão sob o pescoço, a foram agredidos fisicamente, vindo a sofrer lesões no corpo, causadas pela arma branca; e uma servidora ainda foi violentamente arrastada pelos cabelos, ao longo do corredor da unidade.

 

Desde o episódio, o Singeperon -  como representante da categoria -, vem se movendo no sentido de ações sindicais cabíveis, com foco nas providências que devem ser tomadas para garantir mais segurança aos sócioeducadores em seus locais de trabalho.

 

O Singeperon ainda foi representado pelo delegado sindical, Ronivon Procópio, em visita à unidade, quando mais informações foram apuradas, e foi constatada a gravidade dos fatos diante da situação dos servidores vítimas das agressões.  Os sócioeducadores ficaram bastante feridos, com hematomas e escoriações no rosto e no corpo; e um deles com um inchaço na cabeça.

 

Outra consequência é o sentimento de insegurança

 

A invasão da unidade em Cacoal representa uma afronta ao Sistema Socioeducativo, revelando a vulnerabilidade da unidade. A estrutura física é precária: o muro na parte externa é muito baixo, o que facilita a penetração de estranhos; a iluminação é insuficiente; ocorrem falhas no monitoramento eletrônico, além de baixo efetivo e superlotação. Condições que também são realidades em outras unidades do Estado.       

                

Reivindicações sindicais

 

O Singeperon já vem reivindicando, junto ao Estado, mais segurança nas unidades socioeducativas . Inclusive, no último dia 26 de janeiro o presidente do Sindicato, Sidney Andrade, e demais diretores, se reuniram com o secretário de Justiça, Marcos Rocha, quando notificaram as necessidades, de caráter de urgência, relacionadas ao Sistema Socioeducativo, tais como:

 

- Criação de um grupo de intervenção tática; investimento em novos equipamentos e viaturas e implantação de guarda externa para reforçar a segurança, dentre outros pontos.

 

A diretoria do Singeperon entende que a ocorrência no Centro Sócio Educativo de Cacoal já é mais que suficiente para que o Estado tome providências urgentes, antes que servidores percam a vida em serviço.

 

SINDICATO DOS AGENTES PENITENCIÁRIOS E SÓCIOEDUCADORES DO ESTADO DE RONDÔNIA – SINGEPERON

 

MENSAGEM RÁPIDA

2013 -SINGEPERON - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS