Filiados decidem em Assembleia suspender greve até audiência de conciliação

 

                        

Os agentes penitenciários e socioeducadores decidiram pelo respeito à decisão judicial e consequente suspensão temporária da greve marcada para iniciar hoje, dia 11. Reunidos em assembleia geral extraordinária na noite desta quarta-feira (10), em Porto Velho, eles deliberaram sobre a decisão do Desembargador do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ/RO), Roosevelt Queiroz Costa, que contemplou pedido do Estado - pela suspensão liminar do movimento grevista -, bem como concedeu o pedido de mediação judicial feito pelo Singeperon (Sindicato das categorias).

 

Por unanimidade, os servidores optaram por respeitar a decisão da Justiça, entendendo como conquista a audiência de conciliação entre o Estado de Rondônia e o Singeperon, designada pelo Desembargador para o próximo dia 26, às 10 horas, na sede do Tribunal. Por outro lado, muitos servidores pediram a palavra e manifestaram indignação aos valores elevados das multas aplicadas à entidade e aos filiados, sob o argumento de que o Estado desrespeita diversas ordens judiciais sem qualquer consequência. Ainda entenderam que faltou sensibilidade ao agendar a audiência com prazo de 16 dias já que a situação é de greve de grande complexidade e também pelo fato de que os anseios discutidos se arrastam por anos.

 

"Nessa assembleia geral os trabalhadores deixaram claro que perderam totalmente a confiança no Estado, por todos os compromissos não honrados e acordos descumpridos ao longo desses anos", disse o presidente do sindicato, Sidney Andrade. "Mas essa audiência de conciliação veio como um fio de esperança", acrescentou o sindicalista. 

 

AUDIÊNCIA E NOVA ASSEMBLEIA

 

Agora, as atenções dos agentes penitenciários e socioeducadores de Rondônia estão voltadas para a audiência de conciliação marcada para o dia 26, ocasião em que os servidores estarão unidos em frente ao Tribunal. Por fim, a Diretoria do Singeperon já convocou nova Assembleia Geral Extraordinária para acontecer no mesmo dia, logo após a audiência, com a participação dos filiados da Capital e do interior do Estado.

 

PEDIDO DE CONCILIAÇÃO

 

Na manifestação feita pelo jurídico do Singeperon junto ao TJ/RO, destacou-se a experiência do magistrado como conciliador e mediador. Também foi entregue ao Desembargador Roosevelt Queiroz documentos comprovando o desrespeito do Estado com os agentes penitenciários e socioeducadores, quando vem descumprindo tratativas pactuadas e até decisões judiciais em favor dos servidores.

 

Em visita ao Desembargador, na última terça-feira (09), os representantes do Singeperon pediram a mediação do Tribunal de Justiça entendendo como essencial para garantir a segurança jurídica do acordo a ser firmado. Em sua decisão, o Des. Roosevelt concordou, destacando que “é necessário que seja estabelecido diálogo entre o Estado de Rondônia e o Sindicato da categoria, a fim de que possam entrar em acordo acerca das reivindicações dos servidores”.

 

MENSAGEM RÁPIDA

2013 -SINGEPERON - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS